- PUBLICIDADE -

Giovane Marcelino / Especial
Criciúma

 

- PUBLICIDADE -

Trabalhadores dos Correios reuniram-se na manhã desta quinta-feira, 27, em frente à agência do bairro Santa Bárbara, de Criciúma, em forma de protesto. Desde a última noite, o serviço está em estado de greve. Privatização, cortes e fechamentos de agências são alguns dos motivos que levaram colaboradores de todo o Brasil aderirem ao movimento.

De acordo com o dirigente do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Samuel de Matos, a falta de estrutura dificulta a entrega das correspondências. “Não teve melhoras nas condições de trabalho. Faltam contratações, a direção da empresa nacional suspendeu as férias, além da falta de locomoção que atrapalha o trabalho”, explicou.

Segundo ele, uma das preocupações dos trabalhadores é o fechamento de agências que está sendo anunciado. “Não foi passado para onde esses trabalhadores serão deslocados, o que nos preocupa”, considerou.

Na região, ainda está sendo feito um levantamento das agências que estão aderindo ao movimento. Samuel afirma que algumas vão continuar atendendo, mas com o número de funcionários reduzidos.

A categoria também estará presente na Greve Geral que acontece nesta sexta-feira, 28, em todo o Brasil.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.