Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Criciúma

 

- PUBLICIDADE -

A diretoria do Criciúma continua com a suspensão da Barra Brava – Os Tigres. Com isso, o clube proibiu instrumentos, bandeiras e todos os tipos de manifestação da torcida dentro do estádio Heriberto Hülse.

A punição continuou mesmo com os dirigentes da torcida identificando todos os envolvidos no caso do cântico contra a Chapecoense, na última partida no Campeonato Catarinense, no estádio Heriberto Hülse.

Mesmo sem bandeiras e instrumentos, os membros da torcida irão apoiar o Tigre no próximo sábado (13), quando o Criciúma completará 70 anos. Para o membro da Os Tigres, Luiz Gustavo Nuernberg, a punição do clube é injusta. “Cumprimos com o combinado. Demos nossa palavra e passamos todos os nomes, porém, a diretoria acabou não nos liberando”, disse.

Ainda segundo Nuernberg, a torcida estará presente, porém, apenas para assistir ao jogo. “Estaremos em nosso setor como em todas as partidas, no entanto, em silêncio. Essa será nossa forma de protesto para mostrarmos aos outros torcedores que não compactuamos com o que foi feito”, ressalta.

A estreia do Tigre no Campeonato Brasileiro da Série B será no sábado, dia 13, às 16h30min, contra o Santa Cruz, no estádio Heriberto Hülse.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.