Radar móvel Sul da Defesa Civil ficará em Araranguá

A definição do local foi da Secretaria de Estado da Defesa Civil, da empresa que está fabricando o radar e do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad)

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Araranguá

A Secretaria de Estado da Defesa Civil definiu e anunciou nesta quarta-feira, 29, que o radar móvel Sul ficará em Araranguá. A informação é do secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, que está nos Estados Unidos na fábrica do radar, onde lidera uma equipe técnica. A equipe da Defesa Civil Estadual ficará lá até o dia 6 de abril para certificar o equipamento, e também realizar um curso para operar o mesmo.

- PUBLICIDADE -

Conforme Moratelli, a definição do local foi da Secretaria de Estado da Defesa Civil, da empresa que está fabricando o radar e do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad). A princípio, o radar ficará no Centro Regional de Defesa Civil, que será instalado em Araranguá, com previsão de inauguração em julho.

O aparelho será responsável pela cobertura em 52 municípios da região Sul de Santa Catarina. Em casos de eventos severos, o radar móvel poderá ser deslocado. “Ele vai monitorar a área que sofreu os impactos, possibilitando uma melhor resposta à comunidade, em função da precisão da previsão climática que o equipamento vai fornecer estando no local do ocorrido. Isso permite gerenciar melhor a crise”, explica o secretário.

O modelo é “Banda X”, fabricado pela empresa Norte Americana Enterprise Electronics Corporation (E.E.C). O investimento do Governo do Estado, através da secretaria de Estado da Defesa Civil, é de R$ 3.401.222,00. Os recursos são do Pacto por SC, financiados pelo Banco do Brasil.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Araranguá

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.