Produção catarinense ganha espaço na Ceasa/SC

No último ano, foram comercializadas 151 mil toneladas de hortifrutigranjeiros produzidos no estado, com um faturamento de R$ 268 milhões

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

As Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A (Ceasa/SC) comemoram os bons resultados em 2016, principalmente para os produtores catarinenses. No último ano, foram comercializadas 151 mil toneladas de hortifrutigranjeiros produzidos no estado, com um faturamento de R$ 268 milhões. O melhor desempenho já registrado pela Ceasa/SC.

Ao todo, a Ceasa/SC comercializou mais de 354 mil toneladas de hortifrutigranjeiros, representando um valor financeiro de R$ 717 milhões. O valor médio por quilo dos produtos foi de R$ 2,02, quase 14% maior do que em 2015.

- PUBLICIDADE -

A produção catarinense vem ganhando cada vez mais espaço dentro da Ceasa/SC, em 2016 o crescimento nas comercializações foi de 4,2%. Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, esses números só comprovam a qualidade dos produtos catarinenses e as oportunidades de crescer ainda mais. “Queremos fortalecer a produção de hortifrutigranjeiros em Santa Catarina, esta é uma alternativa de renda importante para o produtor rural. Ainda importamos muito hortifruti de outros estados, principalmente do Paraná e de São Paulo, e podemos ocupar esse espaço com os produtos catarinenses”.

Sopelsa afirma que, em 2017, a Ceasa/SC continuará trabalhando para atrair os produtores e compradores catarinenses, gerando mais emprego e renda para os agricultores do estado. As Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A são uma empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e funcionam como um elo entre o produtor e o consumidor por meio da comercialização atacadista e varejista de pescado, produtos hortifrutigranjeiros, alimentos e insumos orgânicos, produtos ornamentais e de floricultura e artesanais.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Florianópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.