Polícia Civil apreende computadores em loja de Criciúma

A suspeita é de que o estabelecimento recepte e comercialize objetos oriundos de furtos e roubos na região de Criciúma e Tubarão

Foto: Divulgação/PC
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Nesta terça-feira, 14, policiais civis da Central de Investigações Criminais (CIC) de Criciúma apreenderam notebooks que estavam à venda em uma loja de informática na área central de Criciúma. Segundo os agentes de polícia que investigam o caso, há suspeita de que o estabelecimento recepte e comercialize objetos oriundos de furtos e roubos na região de Criciúma e Tubarão. Segundo os policiais civis, há a confirmação da venda de um ultrabook furtado em Capiravi de Baixo.

- PUBLICIDADE -

Na loja, o gerente não soube informar a origem dos equipamentos, nem apresentou notas fiscais de entrada ou livro contábil do estabelecimento. O proprietário não estava no local, sendo informado apenas que está em viagem para o exterior. “O fato, se confirmado nas investigações, é grave”, diz o delegado Yuri Miqueluzzi.

“Os comerciantes têm maior facilidade para vender os produtos ilícitos por meio da aparente retidão de suas lojas, por isso há um agravamento da pena, podendo alcançar até oito anos de reclusão”, explica ainda o delegado.

Os equipamentos apreendidos irão passar por uma verificação para apurar se têm origem irregular. “As condutas de receptar objetos furtados ou roubados são tão prejudiciais quanto à subtração em si. Estamos trabalhando para coibir essa prática”, destaca.

Outros delitos relacionados ainda estão sendo investigados. A ação, coordenada pela CIC, contou com a participação da Divisão de Investigação Criminal (DIC) e do Serviço Aeropolicial (Saer).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.