Limpeza com máquina que não agride o meio ambiente é feita em Morro da Fumaça

A experiência está sendo feita com uma máquina que capina a fogo, eliminando o inço sem o uso de secantes ou de produtos químicos

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

Uma máquina que capina a fogo está sendo usada como experiência pela prefeitura de Morro da Fumaça para a limpeza da cidade. A capinadeira trabalhará durante esta quinta-feira, 2, e sexta, 3, para que a Secretaria de Obras verifique a eficiência do equipamento.

- PUBLICIDADE -

A capinadeira possui um sistema de limpeza de vias públicas que não agride a natureza, eliminando o inço sem o uso de secantes ou de produtos químicos. Além disso, o equipamento evita também a germinação de sementes. A alternativa de pouco impacto ambiental foi encontrada pela administração municipal após a proibição do uso de herbicidas.

Segundo o prefeito Agenor Coral, Noi, a máquina agiliza os serviços de capina e contribui para a redução de custos. “A capinadeira a fogo permite ao município uma economia considerável dos recursos públicos se comparada com o sistema de limpeza manual”, explica. Se aprovada a eficiência do equipamento, será aberto um processo licitatório para a contratação do serviço.

 

 

Lei de limpeza e conservação

A partir do dia 10 de março, a prefeitura de Morro da Fumaça colocará em prática a lei que dispõe sobre a limpeza e conservação de terrenos e lotes. O município notificará o proprietário de imóveis para realizar o serviço de roçada no prazo de 15 dias ou 48 horas, quando trouxer riscos à saúde pública. Caso o dono não execute o serviço dentro do prazo, ele será multado em R$ 1,09 por metro quadrado do terreno.

Se o serviço não for realizado pelo proprietário, a prefeitura fará a limpeza do terreno e lançará o valor de R$ 0,90 por metro quadrado do terreno roçado. Essa quantia será cobrada do dono do local em 30 dias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Morro da Fumaça

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.