Imprudência aumenta risco de acidentes no acesso ao Presidente Vargas

Para desviar de lombadas instaladas nesse trecho do Anel Viário, motoristas estão invadindo faixa contrária

Foto: Lucas Colombo/DN
- PUBLICIDADE -

Içara

A rótula de acesso ao bairro Presidente Vargas, em Içara, junto ao Anel de Contorno Viário do município vem sendo “palco” de irresponsabilidades por parte dos motoristas. Construído recentemente para dar vazão ao trânsito local devido às obras de conurbação urbana no limite com Criciúma, o lugar recebeu duas lombadas, que se restringem apenas a uma parte da via. Com isso, os condutores acabam desviando para a faixa contrária, para evitar reduzir a velocidade para passar pelo trecho, desrespeitando as regras de trânsito. Com a imprudência, aumentam os riscos de acidentes, especialmente colisões frontais, nesse local.

- PUBLICIDADE -

Em apenas 15 minutos, a reportagem do Diário de Notícias flagrou aproximadamente 10 motoristas que fizeram esse desvio, para evitar reduzir a velocidade nas lombadas. Até condutores de veículos pesados, como caminhões, adotam tal postura ao transitar pelo local. De acordo com a funcionária de uma empresa localizada nas proximidades da rótula, já foi registrado um acidente grave no local, devido a essa imprudência.

Obra será finalizada

Segundo o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano de Içara, Arnaldo Lodetti Júnior, as obras na rótula ainda serão finalizadas, auxiliando na redução dessas imprudências. “Amanhã (hoje) vamos começar a colocar meio-fio no local, o que diminuirá bastante esse problema. Também serão feitos os serviços de implantação de grama, urbanização, sinalização horizontal e vertical e iluminação”, comenta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Içara

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.