Içara: Projeto de ressocialização beneficia comunidade com limpeza urbana

Os apenados que fazem parte do regime semi-aberto do Presidio Santa Augusta passam a auxiliar na mão de obra de limpeza do município

- PUBLICIDADE -

A partir desta segunda-feira, dia 10, os apenados que fazem parte do regime semi-aberto do Presidio Santa Augusta passam a auxiliar na mão de obra de limpeza do município. A iniciativa de ressocialização ocorre pelo convênio celebrado com o Estado, por meio da Secretaria de Justiça e Cidadania.

De acordo com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano Arnaldo Lodetti Júnior, 15 detentos, sendo dez homens e cinco mulheres, fazem a limpeza das ruas, calçadas e meios-fios da cidade “O grupo é acompanhado por um agente penitenciário.  Das 7 às 11:45 e das 13h às 16h30 eles realizarão a limpeza. As regras para estarem nas ruas são as mesmas de dentro da unidade prisional. Pedimos a população que não converse e interaja com os mesmos, pois essa foi a orientação solicitada pela justiça”, explica o secretário.

- PUBLICIDADE -

O sistema de ressocialização adotado por Içara é o mesmo da cidade de São Cristóvão do Sul, no oeste do Estado. O prefeito Murialdo Canto Gastaldon, conheceu pessoalmente o projeto, antes da implantação no município.  “O salário mínimo que será pago ao Estado pela Administração, tem uma repartição: 25% é destinado ao Governo (para a manutenção do apenado no sistema prisional), 25% à família do detento, 25%, dependendo da decisão judicial, vai para a família/estabelecimento que foi causado dano moral e , 25% vai para o detento, tendo uma pequena poupança, onde não precisará retornar ao crime para buscar a sua renda, a partir do momento que  alcançar a liberdade”, destacou o prefeito Murialdo Canto Gastaldon.

O município paga o salário mínimo nacional por mês, e fornece os equipamentos de proteção individual. A alimentação, uniforme e o acompanhamento dos detentos na cidade são de responsabilidade da Secretaria de Justiça.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Içara

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.