Foto: Arquivo SPFC
- PUBLICIDADE -

Giovane Marcelino / Especial
Criciúma

 
Falar do Criciúma em uma roda de amigos e até mesmo com a família e não lembrar da grandiosa conquista da Copa do Brasil parece ser uma missão difícil. A conquista de 2 de junho de 1991 deu além de um título nacional inédito para o tricolor, a chance de disputar a Copa Libertadores da América – a mais importante competição entre times latinos – no ano de 1992. E há exatos 25 anos, o Tigre fazia sua estréia contra um adversário temido e conhecido do torcedor carvoeiro.

- PUBLICIDADE -

O Criciúma e o São Paulo eram os únicos brasileiros na competição. No grupo 2, além das duas equipes, estavam dois times bolivianos: Bolívar e San José. A primeira rodada já foi marcada com jogos entre as equipes de cada país. Com o time misto, com quatro titulares, o São Paulo de Tele Santana veio à Criciúma sabendo que jogar aqui era uma incógnita. Na época, o estádio Heriberto Hülse havia passado por uma ampliação e teve investimentos de 300 mil dólares.

E às 21h30min, a bola rolou para as equipes. Quem abriu o placar foi Jairo Lenzi, após descuido da zaga do São Paulo, aos 41 minutos do primeiro tempo. Aos 4 da etapa complementar, foi a vez de Gelson, de pênalti, ampliar o marcador. Os são paulinos até modificaram o time, mas não obtiveram sucesso nas modificações. Adilson Gomes fez o último gol da partida aos 44 minutos, decretando a goleada dos comandados do técnico Levir Culpi.

Após a partida de abertura, o Tigre realizou mais cinco jogos na fase de grupos, onde conseguiu quatro vitórias, um empate e uma derrota. O Criciúma encontrou novamente o São Paulo nas quartas de final da competição, mas com uma derrota em São Paulo e um empate em Criciúma, não seguiu na competição, onde a equipe paulista sagrou-se campeã do campeonato.

Agora, 25 anos após a primeira participação catarinense na Libertadores, outro time conseguiu chegar à competição. A Chapecoense, após ser campeã da Copa Sul-Americana, estreia amanhã na Venezuela contra o time do Zulia. Integrante do grupo 7, os outros adversários da Chape são Lanús, da Argentina, e Nacional do Uruguai.

Com informações do jornalista Antônio Colossi

Confira os gols da partida: 

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.