Falta de médicos em postos de saúde gera reclamações

Quatro unidades de Criciúma estão temporariamente sem um profissional da área

Foto: Francis Leny/DN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Um problema enfrentado por quem precisa se consultar em determinadas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Criciúma é a falta de médicos. Atualmente, quatro postos não possuem clínicos no quadro de profissionais, devido à saída dos que ocupavam o cargo.

- PUBLICIDADE -

A situação recorrente atrapalha e causa indignação nos pacientes, que ficam sem saber onde recorrer. “O posto do Pinheirinho Baixo está sem médico. O do Pinheirinho Alto tem, mas não quer atender. Levei meu esposo ali, porque está urinando sangue, mas o médico não queria atender”, reclama a lavadeira Rosinete Zeferino, que teve que procurar a Secretaria de Saúde para o esposo conseguir uma consulta.

Com a saída dos profissionais que ocupavam os cargos, a Secretaria de Saúde precisa cumprir os procedimentos burocráticos para preencher as vagas. “Estamos chamando conforme o concurso vigente. Quando chamado, o candidato tem 30 dias para dar uma resposta, podendo prorrogar para 60 dias. Não é má vontade. É que como tem o concurso, precisamos seguir a lei”, explica a secretária de Saúde de Criciúma, Francielle Gava.

 

Confira a reportagem completa na edição desta sexta-feira, 24, do jornal Diário de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.