Dia de Combate à Exploração Sexual de Crianças conta com ações em Siderópolis

Entre as atividades estão rodas de conversa, distribuição de fôlder, jornais e colagem de cartazes, além de mostra de filmes

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Siderópolis

O município de Siderópolis participou das ações de mobilização no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado nesta quinta-feira, 18, e que tem como objetivo o alerta a sociedade brasileira sobre a prevenção da violência e a proteção social de crianças e de adolescentes. As ações, que devem ser mantidas até a próxima semana, passam por rodas de conversa, distribuição de fôlder, jornais e colagem de cartazes, além de mostra de filmes e informação nos Grupos do Serviço de Convivência, grupos do PAIF e escolas das redes pública e particular. A organização das ações foi feita em parceria entre o Governo Municipal, por meio do Cras, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Conselho Tutelar.

- PUBLICIDADE -

“Há necessidade de atuação em rede intersetorial para que cada instituição cumpra seu papel no processo de prevenção, proteção, cuidado e responsabilização em torno das situações de violência e exploração sexual envolvendo crianças e adolescentes”, destacou a coordenadora do Cras de Siderópolis, Gladys Lenuzia Kestering. “Os números de violência sexual contra crianças e adolescentes crescem em todo Brasil e o trabalho preventivo é essencial, principalmente na disseminação de informações sobre como agir e denunciar”, emendou a psicóloga do Cras, Jéssica Renata Jesuína.

O  “Caso Araceli”

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo. O corpo apareceu seis dias depois, carbonizado, e os agressores nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000.

Denúncias

No Brasil  o “Disque 100” é um serviço de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. O Disque 100 funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive fins de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas em todo o Brasil, por meio de discagem direta e gratuita para o número 100.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Siderópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.