Coralistas aprovam Festival no Nações Shopping

Além de bem recebido pelo público, I Festival de Corais Nações Shopping também foi aprovado pelos 18 grupos que se apresentaram

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Além de bem recebido pelo público, I Festival de Corais Nações Shopping também foi aprovado pelos coralistas. Realizado de sexta-feira a domingo, o evento, organizado pela Fundação Cultural de Criciúma (FCC) com o apoio da Associação Latino Americana de Canto Coral (Alacc), aconteceu de forma gratuita na Praça de Alimentação do Nações Shopping. “Foi uma experiência muito positiva com os 18 corais realizando suas apresentações que encantaram o público. Pretendemos realizar novas edições do evento, sempre resgatando e apoiando a cultura da região”, destacou a gerente de Marketing, Sil Citadin.

- PUBLICIDADE -

O maestro do Coral Unesc, Joel de Oliveira ressaltou que é sempre muito importante aproximar a arte do povo. Segundo ele, é desta maneira que as pessoas são motivadas e incentivadas a gostar e entender a cultura. “Assim também temos mais oportunidades de levar nosso canto a um número maior de pessoas e mostrar que o coral não se limita a um tipo de música. Tentamos cantar músicas populares e isso agrada muito”, enfatizou.

Maestro de cinco corais, três adultos e dois infantis, Reinaldo Hoepers também aprovou a iniciativa e participou do I Festival de Corais com três grupos: Coral Espírita Maestro Valdenir Zanette, Associação Coral de Içara e Associação Coral de Araranguá. “Nem todas as pessoas vão ao teatro quando nos apresentamos lá, por isso valorizamos muito essa oportunidade de cantar no meio das pessoas. Além disso, fui muito surpreendido por ver muitas coisas boas sendo apresentadas pelos grupos de corais, muitas inovações”, avaliou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.