Com cartazes, comunidade pede mais segurança para Grande Santa Luzia

Manifestação buscou chamar a atenção do poder público para os problemas enfrentados nos bairros

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Os constantes registros de furto e a insegurança enfrentada por moradores e escolas da Grande Santa Luzia, em Criciúma, motivaram a comunidade a realizar uma manifestação, pedindo providências por parte do poder público. A mobilização ocorreu na tarde desta quarta-feira, 17, em frente à Igreja Católica do bairro Cidade Mineira Velha, e contou com a participação de estudantes, professores, comerciantes e lideranças dos bairros.

- PUBLICIDADE -

Segurando cartazes, a população cobrava o fim da violência, para que haja paz e segurança nos bairros. De acordo com um dos organizadores da mobilização, Gentil Francisco, aproximadamente 1 mil pessoas participaram do manifesto. “O ato foi positivo. Tivemos a participação de comerciantes e lideranças da Grande Santa Luzia, dizendo que não dava mais para ficar nessa situação. Os alunos de seis escolas, estaduais e municipais, também estiveram presentes”, destaca.

Novos encaminhamentos

De acordo com Francisco, novos encaminhamentos também estão programados, para dar continuidade às reivindicações. “Daqui uns dez dias, no máximo, vamos reunir a comissão – que é composta por mim, pelos diretores de escolas, comerciantes e lideranças – para envolver o Ministério Público, a prefeitura, a Câmara de Vereadores e os deputados federais e estaduais para tomar atitudes diretas. O poder público pode fazer mais do que está fazendo”, explica.

Enquanto os manifestantes pediam paz em frente à Escola Padre Carlos Wecki, um assalto foi registrado em uma mercearia do Loteamento Meller, demonstrando a insegurança vivenciada na região.

Mais detalhes na edição desta quinta-feira, 18, do jornal Diário de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.