Casa da Cidadania é reaberta em Nova Veneza

Com nova estrutura, o serviço tem como objetivo aproximar a Justiça da população, oferecendo acordos e conciliações

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Nova Veneza

O Fórum Municipal – Casa da Cidadania foi reaberto em Nova Veneza nesta semana, em um novo local. A repartição agora conta com estrutura adequada, possibilitando um melhor atendimento à população. O novo endereço fica localizado na rua Cesare Tebaldeschi, nº 200, em uma sala no prédio onde funcionava o Centro Integrado Veneziano (CIVE). O serviço tem como objetivo oferecer ao cidadão os meios judiciais de forma rápida e gratuita, propondo acordos e conciliações.

- PUBLICIDADE -

“A Casa da Cidadania visa compor extrajudicialmente os conflitos, para fugir da ação judicial. Na oportunidade, chamamos os interessados para tentar fazer um acordo. Caso seja frutífero, será homologado pelo juiz com validade de um sentença judicial”, explicou o juiz leigo, Maurício Costa, responsável pela coordenação do trabalho da Casa da Cidadania de Nova Veneza.

O que é a Casa da Cidadania?

A Casa da Cidadania é um convênio do Tribunal de Justiça de Santa Catarina com Nova Veneza e terá estagiários residentes de Nova Veneza, assim como acadêmicos do curso de Direito, para realizar o atendimento à população.

“Apresentei o trabalho do Fórum Municipal – Casa da Cidadania para o prefeito Rogério Frigo ainda quando eu era estagiário da Casa da Cidadania. Foi feito um convênio na época e, desta forma, os munícipes não precisariam mais ir até Criciúma para ter o serviço. Vemos a importância que o atual prefeito e vice-prefeito estão dando ao serviço reativando a Casa da Cidadania com uma estrutura adequada, climatiza, informatizada e com quadro de funcionários especializados”, destacou o vereador Aroldo Frigo Júnior, um dos incentivadores para a reabertura do serviço no município.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Nova Veneza

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.