Carreata Azul chama a atenção para o autismo

Ação foi desenvolvida pela AMA-REC, com o apoio da Cruz Vermelha e Equipe Multi-Institucional

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Foi por meio de uma “Carreata Azul” que a Associação de Pais e Amigos de Autistas da Região Carbonífera (AMA-REC) celebrou o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, comemorado em 2 de abril. A terceira edição do evento foi realizada na tarde desta sexta-feira, 31, quando o comboio saiu da sede da AMA, no bairro São Cristóvão, em Criciúma, e percorreu praticamente toda a extensão da Avenida Centenário. Além de colaboradores, pais e alunos da entidade, também participaram da ação a Cruz Vermelha de Criciúma e a Equipe Multi-Institucional.

- PUBLICIDADE -

A carreata teve como principal objetivo chamar a atenção da sociedade para a síndrome, pois o diagnóstico precoce possibilita melhor qualidade de vida aos portadores e familiares.

Situação atual

Atualmente, a AMA recebe 98 alunos e possui uma fila de espera de 42 pessoas. O atendimento é feito em três locais, mas a estrutura não é suficiente para diminuir a fila. Para suprir esse problema, a instituição ganhou um imóvel, no bairro Vila Zuleima, também em Criciúma, que deverá concentrar o trabalho em um único local. No entanto, a associação não dispõe de recursos financeiros para fazer a reforma e adequação necessária. Para manter os atendimentos, a AMA promove eventos regulares, como a “Paella de carnes brancas” que ocorre no dia 9 de abril. Os ingressos custam R$ 25 e podem ser adquiridos na associação. Já doações podem ser feitas na conta do Banco do Brasil, agência 5209-4, conta corrente 60.302-3.

 

Confira mais detalhes na edição deste fim de semana do jornal Diário de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.