Campanha do Agasalho: A garantia de um inverno mais aquecido

Em pouco mais de dois meses, iniciativa já beneficiou aproximadamente 3,7 mil famílias do Sul Catarinense e região serrana

Foto: Lucas Colombo/DN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Todas as segundas e quartas-feiras, os voluntários da Cruz Vermelha de Criciúma e Equipe Multi-Institucional se reúnem no Centro de Triagem, localizado no bairro Pinheirinho, para separar todas as peças de roupas, calçados e cobertores que são doados para a Campanha do Agasalho 2017. São aproximadamente 20 pessoas que se revezam para deixar tudo pronto para uma nova etapa de distribuição, garantindo um inverno mais quente para quem não possui condições financeiras.

- PUBLICIDADE -

As doações chegam de várias partes da região e são conferidas uma a uma pelos voluntários. Uma dessas pessoas que auxiliam na separação das peças é Jane Freitas Olivo, que há cinco anos se dedica a Cruz Vermelha. “Eu sempre tive vontade, ânsia de trabalhar como voluntária. E a Cruz Vermelha caiu de paraquedas. Isso aqui é uma família”, comenta.

Ela e os demais envolvidos já garantiram um inverno mais aquecido a aproximadamente 3,7 mil famílias de Criciúma, Forquilhinha, Bom Jardim da Serra, Urubici, Bom Retiro e São Joaquim. Ao todo, já foram praticamente 15 mil pessoas beneficiadas apenas neste ano.

Sete distribuições realizadas

Até agora, as sete etapas de entrega de doações já contabilizaram aproximadamente 130 mil peças de roupa distribuídas, assim como 7,5 mil calçados e 561 cobertores, o que equivale a dez caminhões do porte do Exército Brasileiro.

A maior parte dessas doações foi destinada aos moradores da região serrana, pois são os que mais necessitam de auxílio nesta época. Apenas na Serra Catarinense foram entregues aproximadamente 95 mil agasalhos, 5,5 mil calçados e 421 cobertores, o que corresponde a seis caminhões do Exército. Essas doações beneficiaram cerca de 2,8 mil famílias, ou aproximadamente 12 mil pessoas.

A primeira entrega nessa região aconteceu ainda em junho, atendendo os municípios de Bom Jardim da Serra e São Joaquim. Já a ação mais recente ocorreu no último sábado, quando os voluntários da Equipe Multi-Institucional estiveram em Urubici, Bom Retiro e na localidade de Pericó, também em São Joaquim. “Acredita-se que atendemos toda a necessidade local. E foi bem no momento certo”, aponta o voluntário da Cruz Vermelha de Criciúma, Almir Fernandes de Souza.

Bom número de arrecadações  

Além dos itens já doados, ainda há aproximadamente 40 mil peças de roupas que serão, em breve, distribuídas. “Com o que a gente tem e com o que já foi entregue, já ultrapassamos o que foi arrecadado na última campanha, que foram 165 mil peças”, destaca Almir.

A próxima etapa de entrega das doações acontece neste sábado, dia 22, quando os agasalhos serão distribuídos aos moradores de Siderópolis que estão em situação de vulnerabilidade social. Além disso, a Equipe Multi-Institucional também estuda realizar ainda mais uma etapa em Criciúma, assim como em Balneário Rincão e no Extremo Sul.

Reta final da ação

Oficialmente, a Campanha do Agasalho 2017 – “O frio dói, doe calor” termina no dia 31 de julho. As doações podem ser realizadas até esta data em um dos postos de coleta da Equipe Multi-Institucional espalhados pela região. “Ela encerra, de fato, no fim de julho. Mas se sabe que a entrega se estende até agosto, para os casos de emergência”, comenta Almir.

No momento, a necessidade maior é de peças masculinas, como calças e agasalhos. Entretanto, todas as doações são importantes para o andamento da campanha.

Foto: Lucas Colombo/DN
Foto: Lucas Colombo/DN
Foto: Divulgação/Cruz Vermelha Criciúma
Foto: Divulgação/Cruz Vermelha Criciúma
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.