Município rompe com o Isev

- PUBLICIDADE -
Coletiva secretário de saúde - Vitor Benincá (4)-min
Secretário de Saúde, Vitor Benincá explicou motivos do rompimento. Foto: Camila Marini/DNSul

A insatisfação com a forma que o Instituto Saúde e Educação Vida (Isev), administra o Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC), fez com que a Administração Municipal rompesse o contrato. A decisão foi oficializada pelo secretário de saúde Vitor Benincá em entrevista coletiva e após reunião com integrantes do instituto e com os médicos.

Com a decisão e o pagamento de parte da dívida, os médicos, que deflagraram greve na segunda-feira, retornaram ao trabalho ontem ao meio dia.

- PUBLICIDADE -

O Isev comanda o HMISC há 24 meses e recebe do município cerca de R$ 1,5 milhão por mês, o que, segundo o secretário, é suficiente para fazer todos os pagamentos e ainda investir na instituição. “É um faturamento de cerca de R$ 30 milhões. Houve falha porque tivemos excesso de confiança de que os recursos estavam sendo aplicados, mas tínhamos dificuldades de acesso ao hospital para ver os investimentos. Não duvidamos do Isev, acreditamos que não há má-fé, mas sim da capacidade de administração deles”, comenta.

Após o pagamento de parte dos valores, a Prefeitura ainda precisa quitar cerca de R$ 1 milhão que está em atraso. “Este rompimento é um marco para o HMISC. Os médicos confiaram em nós e voltaram ao trabalho. Acreditam que temos um bom projeto para o futuro. O primeiro passo foi dado que era reabrir o hospital”, completa Benincá.

Agora, o hospital passará por um período de transição que garanta os serviços.  Conforme Benincá, várias possibilidades de administração são possíveis. “Pode ser que o Hospital São José (HSJ) ou a Unesc assuma. A Prefeitura ainda pode comandar por um período de transição, mas tudo isso está no plano que estamos elaborando”, comenta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.