Sindisaúde confirma greve no Hospital Regional de Araranguá

O encontro foi realizado no auditório do próprio hospital. Foto: Divulgação/DN
- PUBLICIDADE -

Araranguá

Com a ausência de representantes da Prefeitura de Araranguá, do Governo do Estado e do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Amesc (Cis Amesc) na reunião realizada na tarde desta quinta-feira, dia 6, no Hospital Regional de Araranguá (HRA), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), Cleber Ricardo Cândido, confirmou que os funcionários do hospital iniciam greve a partir de segunda-feira, dia 10. “Todos receberam convite, mas não enviaram representantes ou justificaram a ausência. O objetivo é dialogar entre as partes envolvidas nesse processo de transição a fim de esclarecer dúvidas e garantir maior segurança aos trabalhadores do hospital. Como não houve avanço, os servidores realizarão greve”, destacou.

- PUBLICIDADE -

Atualmente, o HRA que atende pacientes dos 15 municípios do Extremo Sul Catarinense, tem como gestor administrativo a Sociedade Paulista Para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), porém, conforme ressaltou Cândido, o Governo do Estado já avisou que pretende romper o contrato a partir do dia 31 de outubro.

A reunião prolongou-se por aproximadamente duas horas e contou com a participação de dirigentes do sindicato, direção do HRA, trabalhadores e representantes da SPDM. A preocupação é como ficará a situação dos trabalhadores com a transição da gestão do Estado para o Município.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.