- PUBLICIDADE -

No Dia Internacional da Paz diversas entidades reuniram-sem em volta do Fórum de Criciúma e, de mãos dadas, pediram o fim da violência. A ação faz parte de um projeto, que ocorreu simultaneamente em oito comarcas de Santa Catarina, promovido pelas Centrais de Penas e Medidas Alternativas (CPMA).

Conforme a coordenadora e psicóloga da CPMA, Regiane Gonçalves, o objetivo é estimular uma reflexão sobre o cenário vivido hoje no país, bem como criar ações voltadas a uma cultura de paz. “Além disso, é um momento para que a gente reafirmar o nosso papel social, já que trabalhamos na prevenção da reincidência”, comenta.

Foto: Angelica Brunatto/DN
Foto: Angelica Brunatto/DN
- PUBLICIDADE -

A CPMA atende diversos casos, entre eles os que envolvem a violência doméstica e dependentes químicos. Apenas em agosto, 709 pessoas foram atendidas pela central, que conta hoje com 654 processos ativos. Por isso, a ação realizada ontem se tornou importante. “Queremos modificar comportamentos violentos, trazer debates e mudar a cultura para que seja mais na base do diálogo“, expõe a coordenadora.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Angelica Brunatto
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.