Caminhões carregados de carvão são parados em protesto realizado por mineiros

Segundo o presidente do Sindicato dos Mineiros, Djonatan Elias, o intuito é fazer com que as carboníferas deixem de adquirir carvão gaúcho

Foto: Tcharlles Fernandes/DN
- PUBLICIDADE -

Angelica Brunatto
Criciúma

Caminhões do Rio Grande do Sul, que trazem carvão à Região Carbonífera, estão parados no acostamento da rodovia que liga Criciúma à Siderópolis. Integrantes do Sindicato dos Mineiros estão desde o início da manhã bloqueando a passagem dos veículos de carga que seguem às carboníferas.

- PUBLICIDADE -

Segundo o presidente do Sindicato dos Mineiros, Djonatan Elias, o intuito é fazer com que as carboníferas deixem de adquirir carvão gaúcho para comprar o excedente da Cooperminas, por exemplo. “Eles afirmam que precisam completar a cota e, por isso, compram do Rio Grande do Sul. A Cooperminas não tem a quem vender e os funcionários estão há sete meses com salários atrasados”, aponta Elias.

O bloqueio, que também é realizado em pontos estratégicos, não tem previsão de término. Conforme Elias, ao dia 70 caminhões chegam à região carregados com carvão. “As carboníferas possuem isenção do ICMS, mas isso é para beneficiar os postos de trabalho e gerar emprego aqui. Elas, então, utilizam este benefício para a compra do carvão. Enquanto isso, várias pessoas perderam os empregos nos últimos meses”, salienta o presidente do sindicato.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Angelica Brunatto
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.