- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin e Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Surpreendendo a todos, presidente Jaime Dal Farra convocou uma entrevista coletiva no início da tarde desta terça-feira. Às 17h, na sala de imprensa Clésio Búrigo, no estádio Heriberto Hülse, ele anunciou a saída do técnico Roberto Cavalo e a não renovação com o Diretor Executivo de Futebol, Paulo Pelaipe. “Quero comunicar a saída do Paulo Pelaipe, cujo contrato encerra amanhã e a gente de comum acordo não fechou a renovação por detalhes de acerto”, disse. “Em função de algumas coisas internas que ocorreram e foram levadas à imprensa de forma equivocada, polêmicas que foram criadas depois do jogo contra o Paysandu, sem necessidade, o Roberto Cavalo percebendo que, de repente, pode prejudicar a imagem do clube, pediu saída do cargo. Ele não é mais treinador do Criciúma a partir de hoje”, completou Dal Farra.

Coletiva Criciúma E - foto Francis LenyQuestionado sobre o que seriam essas “coisas internas”, ele foi taxativo e disse que não comenta assuntos operacionais do clube. “A gente só buscou equacionar a situação e não vai se repetir porque não deve ser tratado pela imprensa. Questões de hierarquia do clube são internas”, enfatizou Dal Farra.

Essas “coisas internas” poderiam ser a demissão de integrantes da comissão técnica feitas por Roberto Cavalo sem informar a Paulo Pelaipe. O presidente, inclusive, disse que Gaetano Lupatini – auxiliar de preparação física – Marcelo Silva, o Marcelinho, massagista do clube, e os auxiliares técnicos Grizzo e José Leão podem retornar ao clube. “O assunto está com o Emerson Almeida e ele que vai conduzir. Se ele achar oportuno, pode até ser que sim. São funcionários que estão há anos no clube, mas é ele quem vai definir porque são integrantes do departamento de futebol”, destacou o presidente.

Novo nome em até dez dias

Com prazo curto devido ao período de montagem de elenco, Dal Farra espera anunciar o novo treinador em até dez dias e não citou nomes favoritos para o cargo. “A gente vai avaliar agora. Temos reunião com o Emerson Almeida que assume a área do futebol novamente, vamos ver se trazemos um executivo de futebol. Então, vamos olhar nos próximos dias. Agora adia um pouco o nosso projeto. Temos três ou quatro renovações em andamento, que estão na mão do Emerson Almeida, e também mais duas ou três contratações que estavam feitas pelo Pelaipe e ele. O ideal já éramos ter a comissão técnica, não tenha dúvida, até para o técnico aprovar. Não adianta nós trazermos um atleta e depois o treinador não aproveitar”, explicou o presidente.

Coletiva Criciúma E (6)Dal Farra justificou a não renovação com Pelaipe devido à redução de orçamento. “Interesse sempre tivemos e ele também, o que está motivando a saída é a redução de custos, porque o ano que vem tende a ser mais difícil que esse ano, principalmente, na questão patrocínios. A gente não entende que a economia não vai melhorar para o torcedor voltar e pagar mensalidade. Nós sabemos que 80 reais fazem falta no orçamento. Então, a gente tem que trabalhar com o custo menor para manter tudo em dia”, enfatizou.

Polêmica não influenciou na demissão

Na tarde desta terça, foram divulgados áudios e fotos, através do site “Blog do Paulinho” que insinuam que o técnico Roberto Cavalo e o ex-auxiliar Cavalinho ganharam uma quantia em dinheiro para “valorizar o currículo” de Daniel Bacan. O jogador de 18 anos chegou ao Criciúma no meio do ano e o empresário dele teria feito um acordo com o treinador para que o atleta entrasse em campo, mediante pagamento de um valor, para depois ser revendido a outro clube com um “currículo” melhor. “Isso não influnciou e é pessoal do Cavalo. Eu li rapidamente hoje à tarde, por cima. Esse cara está com prisão domiciliar e não tem caráter. O Cavalo está no advogado e vai processá-lo, vai pedir prisão, inclusive. Isso não tem a ver com o Criciúma, até porque o clube não foi lesado. O jogador veio para cá, não foi aproveitado, e foi liberado”, explicou Dal Farra.

Coletiva Criciúma E (17)

Segue a busca por reforços

Renovações e contratações seguem na pauta da diretoria do clube. “Nós temos quatro atletas do grupo atual que estão em fase bem adiantada de negociação. Alguns se destacaram, tem muita concorrência e pediram valores fora da realidade, principalmente, do Campeonato Catarinense, mas todos estão em aberto e querem ficar. O Emerson Almeida vai continuar tocando. Vamos buscar um lateral direito, meia e um atacante de área. Temos alguns nomes que estamos buscando e a gente não divulga para não complicar a negociação”, declarou.

Apoio à Chapecoense

Antes dos anúncios dos desligamentos, Dal Farra mostrou tristeza e total apoio à Chapecoense após a tragédia de ontem. “Nos deixa tristes. Fiquei sabendo durante a madrugada e não acreditei. Estamos em luto também e com a bandeira a meio mastro. Serão três dias de luto e o que pudermos fazer para ajudar, vamos fazer”, finalizou.

Segunda maior sequência da história

Com 69 jogos, o técnico Roberto Cavalo está na segunda posição entre os treinadores com maior sequência de partidas no comando do Criciúma. Foram 30 vitórias, 13 empates e 27 derrotas.  Nos oito jogos de 2015 foram 54.17% de aproveitamento. Neste ano, em 61 jogos, foram 49.18%.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin e Tiago Monte
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.