Sindicalistas fazem ato contra Temer em Criciúma

- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Assim com em diversas partes do país, os movimentos sindicais foram às ruas de Criciúma na tarde desta quinta-feira, 22, para protestar contra o governo do presidente Michel Temer (PMDB). As manifestações fazem parte do Dia Nacional de Paralisação e Mobilização das Categorias, convocado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), com apoio dos movimentos Frente Brasil Popular e Povo sem Medo, além de diversas centrais sindicais.

Eles se concentraram em frente à sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), seguindo daí em passeata pela cidade para manifestar a insatisfação com decisões, que segundo eles, prejudicam os trabalhadores. “São mais de 40 PL’s (Projetos de Lei), anunciadas pelo novo Governo e todas prejudicam os trabalhadores brasileiros”, salienta o Coordenador da CUT Regional Sul, Reginaldo Kjhelin Coelho.

A greve dos bancários também foi um incentivador para a manifestação que estão sem trabalhar há cerca de duas semanas. “Isso também é reflexo da situação em que o país está”, diz.

Em Criciúma, participaram da mobilização diversos movimentos e centrais sindicais, além do movimento estudantil.

Reivindicações

Entre as reclamações dos trabalhadores, está a PEC 241, que limita os gastos públicos por 20 anos e a PLP 257, que trata das dívidas dos estados, mas também mexe com o funcionalismo.

Além de Santa Catarina, as manifestações também aconteceram em estados como Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul e São Paulo.

No estado, Florianópolis registrou uma grande mobilização. Ainda na madrugada, os funcionários do transporte público paralisaram as atividades das 4h30min às 6h.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.