Greve dos metalúrgicos ganha força

A greve dos metalúrgicos do Sul do Estado começou na noite de quarta-feira, fechando o turno da noite da Industrial Conventos (Icon) de Criciúma.

- PUBLICIDADE -

A greve dos metalúrgicos do Sul do Estado começou na noite de quarta-feira, fechando o turno da noite da Industrial Conventos (Icon) de Criciúma. A adesão dos trabalhadores da metalúrgica se mantém em 100% em todos os três turnos nesta quinta-feira, envolvendo mais de 250 profissionais.

O movimento deve ganhar força nesta sexta-feira, chegando a 750 profissionais parados, com a paralisação de mais três empresas de referência no setor: Industrial Pagé, de Araranguá, Cardal Máquinas e Equipamentos e CMC de Cocal do Sul. Todas as empresas são ligadas ao Sindicato Patronal (Sindimaq).

- PUBLICIDADE -

O movimento foi deflagrado na terceira assembleia realizada na quarta-feira, após os metalúrgicos rejeitaram a proposta de 9,49% de reposição da inflação do período. Eles reivindicavam 9,49% do INPC e mais 3% de ganho real. A data-base da Convenção Coletiva da categoria é 1º de julho. São mais de 1,4 mil trabalhadores na Região de Criciúma e Araranguá. As metalúrgicas estão distribuídas em 29 municípios do Sul do Estado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.