Vereadores de Morro da Fumaça concedem Título de Cidadã Honorária a médica cubana

Durante os três anos de contrato Yanireisi Benito Kindelan atendeu o distrito de Estação Cocal e as comunidade de Vila Rica e Mina Fluorita

A iniciativa foi do vereador Miguel Zaccaron Darolt (PSD) e assinada por todos os vereadores. (Foto: Divulgação/DN)
- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

Na véspera de embarcar para o país de origem, a médica cubana Yanireisi Benito Kindelan foi homenageada pela Câmara de Vereadores de Morro da Fumaça através do Título de Cidadão Honorária.

- PUBLICIDADE -

A iniciativa foi do vereador Miguel Zaccaron Darolt (PSD) e assinada por todos os vereadores. Yani, como a comunidade costuma chama-la, chegou ao município em 2013 através do programa Mais Médicos do Governo federal.  Durante os três anos de contrato ela atendeu o distrito de Estação Cocal e as comunidade de Vila Rica e Mina Fluorita. “Não tenho palavras para descrever a emoção em receber esta homenagem. Se tratei todos com amor é porque recebi muito amor também. Só tenho a agradecer os fumacenses por tudo”, destaca a médica.

Desempenho elogiado

Darolt era o Secretário de Saúde quando Yani chegou a cidade. “Na época busquei implantar este projeto em Morro da Fumaça, inclusive solicitei dois médicos ao Governo Federal. Para nós foi uma grande satisfação tê-la conosco nestes anos. Com sua postura, sempre atendeu com carinho e amor o que ajudou a criar um grande vínculo com a comunidade”, fala o vereador.

O presidente do Legislativo, José Carlos Bortolin, o Calita (PMDB), também exaltou o trabalho de Yani. “A sociedade fumacense sempre elogiou o desempenho. Isto é fruto da dedicação, da ética e do comprometimento com a profissão. Esperamos um dia revê-la”, enfatiza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.