Kleinubing tranquiliza trabalhadores em ofício, mas segue greve no HRA

Funcionários do Hospital Regional de Araranguá (HRA) cruzaram os braços na manhã desta segunda-feira, dia 10. (Foto: Divulgação/DN)
- PUBLICIDADE -

Bruna Borges

Araranguá

- PUBLICIDADE -

Em ofício datado do dia 5 de outubro e divulgado nesta segunda-feira, dia 10, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), o secretário de Estado da Saúde, João Paulo Kleinubing (PSD), diz que a transição da gestão do Hospital Regional de Araranguá (HRA) do Governo do Estado para a Prefeitura de Araranguá ocorrerá sem causar prejuízos referentes à garantia dos empregos por conta da sucessão trabalhista. Conforme Kleinubing, haverá um período de estabilidade aos colaboradores de modo que não ocorra interrupção dos serviços prestados pelo hospital.

Entretanto, cerca de 300 trabalhadores do HRA iniciaram paralisação dos serviços nesta segunda-feira e por tempo indeterminado, devido à insegurança quanto ao fim do contrato do Estado com a administradora, a SPDM, marcado para o dia 31 deste mês.
Kleinubing disse, ainda, no ofício, que houve aprovação por unanimidade do colegiado da Comissão Intersgestora Regional (CIR) da Macrorregião Sul – Extremo Sul sobre pedido do Município em relação à municipalização do hospital, cujo objetivo é fazer uma gestão regionalizada.
Os funcionários pedem uma pauta mínima a ser definida com o novo gestor: rescisões de todos os contratos; recontratação dos trabalhadores e 12 meses de estabilidade após as recontratações.

oficio

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.