Governo de Criciúma emite nota oficial sobre tragédia com a Chapecoense

Documento é assinado pelo prefeito Márcio Búrigo

- PUBLICIDADE -

Criciúma

O governo municipal de Criciúma emitiu uma nota oficial, assinada pelo prefeito Márcio Búrigo, onde lamenta a tragédia ocorrida com o avião da Chapecoense.

- PUBLICIDADE -

Confira abaixo a nota completa:

“Santa Catarina está em choque, uma manhã de tristeza para todos os catarinenses. Através dessa, o Governo Municipal de Criciúma lamenta pela tragédia que aconteceu na madrugada desta terça-feira (29) em Medellín, na Colômbia.

A Administração Municipal, através do prefeito, Márcio Búrigo, se solidariza aos familiares das vítimas e de todos os envolvidos neste triste episódio. Um acidente que, sem dúvidas, comove o coração não apenas dos torcedores e moradores de Chapecó, da região Oeste de Santa Catarina, mas de todos àqueles que moram aqui, uma tragédia que abala todos os brasileiros.

Era Santa Catarina e o Brasil representados numa competição internacional, um sonho para todos. A equipe da Chapecoense disputaria o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

O prefeito, Márcio Búrigo, frisa que a equipe levava o nome de Santa Catarina para todo o Brasil e para a América Latina, o time estava fazendo história, seria o primeiro clube catarinense a disputar a final de uma competição internacional.

O Governo de Criciúma manifesta solidariedade absoluta aos torcedores da Chapecoense e, principalmente, aos familiares das vítimas – jogadores, dirigentes da equipe, comissão técnica, jornalistas, que fariam a cobertura do jogo, e membros da tripulação que estavam na delegação a caminho da Colômbia. Estado de luto em todo o território nacional, uma lamentável e triste tragédia”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.