Com efetivação, Vampiro traça planos

  Após eleição de Gean Loureiro como prefeito de Florianópolis, deputado conquista cadeira de forma definitiva  

- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin

Criciúma/Florianópolis

- PUBLICIDADE -

Com a vitória do também deputado Gean Loureiro (PMDB), na corrida pela Prefeitura de Florianópolis, no segundo turno do último domingo, 30, Vampiro será efetivado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).Ao somar 35.799 votos na eleição de 2014, o candidato a deputado estadual, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro (PMDB) ficou na primeira suplência da coligação PSD/PMDB/DEM/PRB, assumindo a vaga de Moacir Sopelsa (PMDB), que foi para a Secretaria de Estado da Agricultura.

Loureiro deverá renunciar ao cargo de deputado estadual até a primeira quinzena de dezembro para ser diplomado pela Justiça Eleitoral e estar apto a assumir a Prefeitura da Capital, em 1º de janeiro de 2017. Conforme o calendário definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos serão diplomados até 19 de dezembro.

A efetivação no cargo, segundo o deputado do Sul, dá mais tranquilidade no desempenho da função podendo, inclusive, fazer planejamentos em longo prazo. “Como suplente há uma instabilidade, pois não sabia até quando ficaria no cargo já que ele pode ser reivindicado pelo titular a qualquer momento. Agora eu sei que o meu mandato vai até dezembro de 2018. Além disso, é preciso dividir o gabinete e os recursos para convênios. A partir da efetivação poderei atender melhor a população da Região Sul do estado”, salienta.

Bandeiras da Região Sul

O peemedebista promete retomar algumas bandeiras com força total. Na infraestrutura, deve voltar a atenção, entre outras coisas, à restauração da SC-445, em Içara e da SC-390, em Orleans.

Assunto amplamente debatido, a saúde também está entre as prioridades. “Precisamos mais que nunca trazer o Hospital Materno Infantil Santa Catarina para o debate, entre outras prioridades desta área”, fala.

Vampiro também defende a permanência do funcionamento do Aeroporto Diomício Freitas, de Forquilhinha. “Precisamos buscar alternativas para que ele não feche as portas. Talvez uma parceria público-privada seja uma boa saída”, pontua.

O prefeito eleito de Florianópolis conquistou 50,26% dos votos válidos enquanto a concorrente, Angela Amin (PP), obteve 49,74%. Numericamente, a diferença foi de 1.153 votos, num universo de 265.076 eleitores que compareceram às urnas.

As vitórias de Udo Döhler (PMDB) e de Napoleão Bernardes (PSDB) em Joinville e Blumenau, respectivamente, em nada alteram a composição da Assembleia.

Projetos em diversas áreas

Além de buscar contribuir em diversas áreas, Vampiro também tem projetos que agora ganham fôlego. Um deles é que as rádios AM e Fm de Santa Catarina dediquem pelo menos 10% da grade de programação a artistas do estado que interpretem músicas próprias. “Temos muitos bons artistas que não têm espaço para mostrar o trabalho e se destacar”, diz.

Outra iniciativa do parlamentar é a criação da Farmácia Veterinária Popular no estado.

Desempenho do partido nas eleições

O deputado considera que o PMDB teve bom desempenho já no primeiro turno, melhorando ainda mais no segundo com a eleição de Loureiro e Döhler. “Joinville e Florianópolis são cidades emblemáticas no processo eleitoral. Estas vitórias colocam o PMDB como protagonista em 2018 e com maior representatividade dentro do Governo Estadual”, fala.

Com relação ao Sul, o parlamentar lamenta as Prefeituras perdidas, mas exalta os municípios que passarão a ter o PMDB no comando em 2017. “São cem prefeitos, 72 vices e o maior número de vereadores em todo o estado. Estes números mostram que mantemos a média”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.